Ativistas islâmicos xiitas condenados à morte pelo tribunal saudita

O Tribunal Penal Especializado da Arábia Saudita condenou à morte cinco dissidentes anti-regime da província oriental, rica em petróleo e povoada pelos xiitas do reino.

Isso ocorre quando uma repressão liderada pelo príncipe herdeiro Mohammed bin Salman contra ativistas pró-democracia, pregadores muçulmanos e intelectuais continua no país. A rede de notícias Nabaa, com sede em Londres e língua árabe, citando ativistas das mídias sociais, informou que o tribunal de Riad aprovou os vereditos contra Mahmoud Issa al-Qallaf, morador do bairro de Ash Shweikah, na região de Qatif, e quatro outros da cidade de al-Awamiyah, que foi identificada como Mohammed Ali al-Aqili, Ahmed Mohammed Abu Abdullah e seu irmão Amir e Musa Jaafar al-Samkhan. As autoridades sauditas intensificaram a repressão na província oriental do país.

11 visualizações
  • Twitter Clean
  • w-facebook
  • w-youtube
  • w-flickr