Redação e Compilação do Alcorão 

O (s) Profeta (s) enfatizou bastante a memorização, recitação e redação do Alcorão. Desde os primeiros tempos de sua missão, sempre que recebia uma revelação, ele chamava os Escribas da Revelação para anotá-la cuidadosamente. [Assim, os versos do Alcorão foram registrados e coletados gradualmente nos materiais de escrita disponíveis, como pele de animal, madeira de palma, papel e tecido.

O próprio Profeta supervisionou as obras dos escribas. Depois de recitar os versículos, ele pedia que lessem o que haviam escrito para corrigir possíveis erros. Segundo al-Suyuti , embora todo o Alcorão tenha sido escrito durante o tempo do (s) Profeta (s), ele não foi compilado em um códice, nem a ordem das suras foi fixada. [24] Assim, o Alcorão teve que passar por um processo de compilação. Afirmando essa visão, Ma'rifat afirma que a compilação do Alcorão em um códice e a determinação da ordem das suras ocorreram após o desaparecimento do (s) Profeta (s) e com base nas opiniões de seus Companheiros . Segundo ele, a primeira pessoa que compilou o Alcorão foi o imã Ali (a) , que coletou as suras com base na data de sua revelação. Unificação

Após o desaparecimento do (s) Profeta (s), alguns de seus proeminentes Companheiros empreenderam a compilação do Alcorão. Assim, foram compiladas várias cópias do Alcorão, que mostraram diferenças na ordem dos suras e na recitação de certas palavras. Assim, com a sugestão de Hudhayfa , 'Uthman, o terceiro califa, nomeou um grupo para produzir uma cópia padrão do Alcorão e resolver o problema das diferenças. Ele reuniu todas as outras cópias do Alcorão de todo o território muçulmano e as eliminou. Segundo al-Tamhid , a unificação das cópias do Alcorão ocorreu muito provavelmente em 25 / 645-46. Endosso da cópia padrão

De acordo com a tradição xiita, os imãs (a) concordaram com a unificação do Alcorão e endossaram a versão padrão compilada na época de Uthman. Al-Suyuti relata que Uthman consultou o Imam Ali (a) sobre a unificação das cópias do Alcorão e o Imam (a) concordaram com ele. Também é relatado que o Imam al-Sadiq (a) proibiu uma pessoa que estava recitando o Alcorão de maneira diferente das recitações conhecidas de fazê-lo e disse-lhe para recitar "da maneira como as pessoas recitam". Os xiitas consideram a cópia atual do Alcorão autêntica e completa. Recitações

Antes do século IV / X, havia diferentes recitações (qira'at) entre os muçulmanos. Alguns dos fatores que levaram a essa diversidade foram as diferenças nas cópias do Alcorão, a primitividade da escrita árabe na época (especialmente a falta de diacríticos), os vários sotaques árabes e as recitações arbitrárias. pelos recitadores do Alcorão. No século IV / X, Ibn Mujahid , o mestre dos recitadores de Bagdá , escolheu sete recitações, atribuídas aos Sete Recitadores (al-Qurra 'al-Sab'a), a partir das recitações existentes da época. Como cada uma das sete recitações foi transmitida através de duas cadeias diferentes de transmissores, surgiram catorze recitações e todas foram aceitas pelos muçulmanos. Na tradição sunita, é relatado que o Alcorão foi revelado em diferentes formas verbais, e as pessoas podem escolher qualquer um deles para recitação. No entanto, estudiosos xiitas sustentam que o Alcorão foi revelado apenas em uma forma verbal, e o fato de os Imams (a) reconhecerem a variedade de recitações era para facilitar a recitação do Alcorão.

A recitação generalizada entre muçulmanos é a recitação de 'Asim conforme transmitida por Hafs . Hoje, alguns estudiosos xiitas das ciências do Alcorão sustentam que apenas essa recitação está correta e as demais não são retiradas do (s) Profeta (s), mas são produtos das mudanças arbitrárias feitas pelos recitadores.

0 visualização
  • Twitter Clean
  • w-facebook
  • w-youtube
  • w-flickr