Práticas

 

Oração

A oração é um dos mais importantes pilares do Islam, cujo grandioso prestígio Deus determinou a oração para todo Responsável, cinco vezes ao dia, com 17 (dezessete) genuflexões, que são para:

 

A oração da manhã: duas genuflexões -------- (Assobh)

A oração do meio-dia: quatro genuflexões -------- (Azzohr)

A oração da tarde: quatro genuflexões ---------- (Al-Açr)

A oração do crepúsculo: três genuflexões --- (Al-Maghreb)

A oração do anoitecer: quatro genuflexões ------ (Al-Achá)

 

Assim como foram constituidas as orações voluntárias, como a oração noturna, a vigília da madrugada, do meio-dia, da tarde, do crepúsculo e do anoitecer. Outras orações devidas, que são: a oração de sexta-feira, a oração das duas festas, a oração dos versículos alcorânicos, a oração aos mortos, a oração do percurso ao redor da Caaba durante a peregrinação.

 

A oração enfim, expressa os pilares da religião e a forma mais destacada da fé e da devoção a Deus Glorificado. Deus Supremo revelou: "... observai então a oração, porque a oração foi prescrita aos crentes em tempo determinado". Alcorão Sagrado (Surat Annissá - C. 4, Versículo 14).

Jejum

O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e evidência de orientação e Discernimento" - Alcorão Sagrado Capítulo 2 - Versículo 185.

 

"Açaum", ou seja, o jejum, é uma das obrigações do culto que Deus Glorificado determinou sobre o Responsável, conforme a Sua revelação: "Ó crente, o jejum foi vos prescrito, assim como fora prescrito aos que vos antecederam...". Alcorão Sagrado (Surat Al-Baqara - V.2, Versículo 183).

 

E também: "... e aquele dentre vós que presenciou a Lua Nova deste mês (Ramadan), deverá jejuar, e aquele que se encontrar enfermo ou em viagem, jejuará depois o mesmo número de dias...". Alcorão Sagrado (Surat Al-Baqara - C.2, Versículo 185).

 

O jejum é uma expressão de privar-se de comer, beber e outras adicionais, durante um mês completo, uma vez por ano, desde a madrugada até o crepúsculo, com a intenção de se aproximar de Deus Supremo.

Peregrinação
Donativo
Tributo Al-Khoms
 
Recomendar o Bem
 
Proibir o Mal

Al-Hadj", ou seja, a peregrinação, è conforme Deus Supremo revelou:

 

"É dever para com Deus dos seres humanos que estão em condição de empreendê-la, a peregrinação à Casa (Caaba); e aquele que abjurar, saiba que Deus pode se desfazer de todas as criaturas". Alcorão Sagrado (C. 3, Versículo 97).

 

A peregrinação é a expressão de um todo dos rituais e conceitos religiosos e é um conjunto de aplicações e ditames... organizados para determinada época e local, a fim de encorporar o significado de seu culto e prática educativa no que diz respeito à construção da personalidade do muçulmano, o qual passará a agir de acordo com a sua disposição e estruturação na vida, bem como, quitar a sua importância e destiná-la a Deus.

"Azzacát", ou seja, o donativo é também imposto por Deus conforme Sua revelação: "E observai a oração e cumprem com o donativo e obedecei ao Mensageiro, para que sejais compadecidos (por Deus)". Alcorão Sagrado (C. 24 - V 56).

 

E Deus revelou também à respeito do donativo: "Receba de seus bens uma caridade que os purifique e os confirme por ela, e roga por eles, porque a tua oração será um consolo para eles e Deus é o Oniouvinte Sapientíssimo". Alcorão Sagrado (C. 9, V. 103).

 

Assim sendo, dos rituais islâmicos tem-se "Azzacát", isto é, o donativo... e este donativo é uma espécie de devoção em favor dos pobres e benefício geral, a fim de diligenciar o problema da pobreza e diferenças sociais e econômicas, e dispôr de melhorias e interesses... pois "Azzacát" tem influência sobre a questão psicológica, seja individual ou socialmente, porque ela afasta a inveja e a aversão entre os ricos e os pobres, e apaga as divergências naturais, confirmando a igualdade social entre os homens... particularmente o efeito educativo que acontece no íntimo da pessoa que pratica o donativo "Azzacát", pois isto combate a voracidade, o egoísmo e o amor excessivo ao dinheiro, e incentiva a humildade e a devoção... Por isso, o Islam considera este donativo-tributo como uma purificação da alma e depuração da consciência... e principalmente, correção da moral, chamando-o de "Azzacát", ou seja, "Purificação e Crescimento".

"Al-Khoms", ou seja, o tributo, foi mencionado nas revelações de Deus Supremo: "E sabei que, de tudo quanto despojardes, a quinta parte pertence a Deus, ao Mensageiro e seus parentes...". Alcorão Sagrado (C. 8, V. 41).

 

E dos tributos financeiros que o Islam impõe sobre os muçulmanos, há o tributo chamado "Al-Khoms", ou seja, o Islam determina uma taxa independente da "Azzacát", no valor de 20% do seguinte:

1 - Dos espólios de guerra.

2 - Do lucro anual.

3 - Dos metais (ouro, prata e pedras preciosas).

4 - Daquilo que se adquire dos mergulhos (Pérolas, esponjas, etc...).

5 - Do preço do terreno que o "protegido" compra de um muçulmano (o protegido paga a 5ª parte do valor do terreno).

6 - Do dinheiro lícito que se misturou com o que veio do ilícito e não há como definí-lo e saber o seu valor, então retira-se do total a 5ª parte e distribui de acordo com o deferimento de uma autoridade legal.

7 - De tesouros encontrados.

 

Enfim, o Islam determina o tributo financeiro equivalente a 20% do mencionado acima, e que, as autoridades legais se comprometem em destribuí-lo para a melhoria das condições gerais e evolução da sociedade, tomando as medidas econômicas necessárias, incluindo o "Azzacát" e outros tributos e taxas.

Deus Supremo revelou: "E que surja de vós uma nação que evoque para o bem, ordene pelo obséquio e advirta contra o abominável. Aqueles serão os bem-aventurados". Alcorão Sagrado (C. 3, V. 104).

 

A invocação para o bem e melhoria da sociedades, é uma grandiosa responsabilidade social, confirmada pelo Islam, o qual encarrega seus seguidores de depurarem o círculo islâmico contra a corrupção e a adulteração, divulgando o bem e a virtude, e convocando as pessoas para a fé e a crença no Islam e sua prática. E a ordem pelo obséquio e a advertência contra o abominável e detestável, são duas das mais nobres obrigações no Islam, as quais representam um papel importantíssimo na sociedade islâmica, e expressam um papel importantíssimo na sociedade islâmica, e expressam o desenvolvimento espiritual da responsabilidade, o interesse pelos assuntos e problemas dos outros e o desejo sincero bem estar deles (usar de indulgência)... e finalmente, a saída do redemoinho do egoísmo.

 

Por isso, o Imám Jaafar "Assadeq" (as) disse: "Aquele que não se importa com os problemas dos muçulmanos, não é portanto, muçulmano". 

Deus Supremo revelou: "E que surja de vós uma nação que evoque para o bem, ordene pelo obséquio e advirta contra o abominável. Aqueles serão os bem-aventurados". Alcorão Sagrado (C. 3 - V. 104).

 

A ordem do bem e a proibição do mal é um preceito divino aos fiéis e de certo modo permeia todas as demais formas de culto, na medida que é o exemplo em ação, mais do que simples palavras ou conselhos.

Jihad

"Al-Jihád", ou seja, a Militância, é o combate na Guerra Santa... e Deus Supremo Revelou: "Agrupem-se leve ou fortemente (armados) e combatei com os vossos bens e a sí próprios pela causa de Deus" (Alcorão Sagrado 9:41).

 

"Convoque à causa de teu Senhor com a prudência e a boa pregação, e debate com eles da melhor forma possível..." (Alcorão Sagrado 16:125).

 

O Islam é a mensagem do raciocínio, do conhecimento e da lógica, e conta com o diálogo e a operação intelectual e existencial a fim de levar seus pensamentos e ideologias às pessoas... 

 

No entanto, quando os tiranos procedem com arbitrariedade, e os oportunistas se apoderam do poder, e os inimigos se colocam contra os mais fracos, interpondo-se entre o homem e a razão, o Islam não terá outra alternativa senão a de usar de violência (pelo Jihad) para destruir as mulharas da injustiça, da prostituição, da corrupção e da inimizade, em defesa dos mais fracps e oprimidos no mundo.

 

Extraído do livro: Os Princípios Islâmicos.

  • Twitter Clean
  • w-facebook
  • w-youtube
  • w-flickr