A MORTE É CONSIDERADA UM FIM OU UM COMEÇO?


▲Por quê a maioria das pessoas temem a morte?

A morte sempre se manifesta como um monstro horrendo aos olhos do homem. Só de pensar muito nisso, esquecemos a doçura da vida.

As pessoas não só temem a morte, como também odeiam a palavra cemitério. Assim, decoram os túmulos com o objetivo de esquecer a natureza da morte.

Na literatura, expressões como "o monstro da morte", "as garras da morte" e "o sopro da morte", são dominantes.

Quando as pessoas mencionam o nome de uma pessoa morta, elas usam eufemismos como "aquele que não está mais aqui", "aquele que está entre sete montanhas", "aquele á quem a poeira dá vida", a fim de criar uma parede entre a pessoa com quem está conversando e a memória da pessoa morta.

Agora vamos analizar as raízes desse medo entre os seres humanos. Por que algumas pessoas têm uma visão diferente da morte e por que elas não a temem? E por que elas consideram a morte uma honra?

Nós lemos nos livros de historia que enquanto um grupo de pessoas procurava pelos prazeres da vida, outro grupo se empenhava em participar de guerras santas e riam quando encontravam a morte. Ás vezes, alguns reclamavam de já ter vivido muito e enquanto outros estavam na expectativa de um dia reencontrar a sua amada. Hoje, também podemos testemunhar esse fenômeno na batalha entre o bem e o mal, onde participam várias dessas pessoas que recebem muito bem a idéia do martírio.

A razão verdadeira por trás desse medo:

Uma análise desse tipo de medo mostra que duas razões estão por trás desse sentimento:

1. Uma interpretação da morte como extinção

Os seres humanos sempre fogem da inexistência: eles fogem da doença porque isso significa falta de boa saúde; têm medo da escuridão, porque isso significa falta de luz. Eles temem a pobreza, porque isso significa a destruição da riqueza.

O homem às vezes teme uma casa vazia ou um deserto onde não possa enxergar nada por perto. Mas, por vezes temem uma casa vazia e um deserto vazio. Por quê? Porque ninguém está lá! Eles ainda temem uma pessoa morta. Eles não estão preparados para passar a noite em um quarto com uma pessoa morta enquanto que, quando a pessoa estava viva, eles não temiam.

Agora, vamos ver por que os seres humanos temem a não-existência e o não-ser. A razão é clara. A existência é tecida à existência. Está familiarizado com o ser. Ser nunca é familiar com o não-ser. Assim, nossa alienação com o não-ser é completamente natural.

Se nós acreditamos e sabemos que a morte é o fim de tudo e assumirmos que com a morte tudo termina, temos o direito de temê-la e até mesmo nos assustarmos terrivelmente com amenção da palavra. Por quê? Porque a morte vai nos tirar tudo.

Mas se acreditarmos que a morte é o começo de uma vida nova e eterna, não teremos medo, ao contrário, parabenizaremos aqueles que, que com dignidade e notabilidade, movem-se na direção dela.

Sabemos de um grupo que não interpreta como aniquilação e não-ser e eles não negariam a vida após a morte, mas, apesar disso, eles têm muito medo da morte.

Por quê? Como o arquivo dos seus atos são tão negros, estão com medo das punições após a morte, pois eles têm o direito de temer a morte. Eles são como prisioneiros que temem o dia em que serão libertados da prisão, porque eles sabem que quando eles ficarem livres da prisão, eles serão executados.

Eles aderem às barras da prisão, não é que eles estão com medo da liberdade, eles estão com medo da liberdade que resulta em punição e execução. Desta forma, uma pessoa que faz maldades, teme a libertação de seu espírito desse corpo e sabe que este será o início de sua punição e castigo por suas más ações e de sua opressão.

Mas aqueles que não vêem a morte como aniquilação e não tem arquivos de atos negros, por que eles deveriam temer a morte?

Eles também são pessoas que gostam de estar vivos, mas para ganhar mais benefícios para a sua nova vida em um mundo após a morte, saúdam a morte que virá do seu provedor como o seu mais importante objetivo.

▲Dois Pontos de Vista diferentes

Temos dito que as pessoas são de dois tipos, um grupo forma a maioria que teme e odeia a morte.

Mas um outro grupo dá boa vindas á morte como se fosse o seu grande objetivo como um martírio no Caminho de Deus, ou pelo menos quando sentem que sua vida está perto do fim, eles nunca permitem que o medo entre em seus corações. A razão é que eles têm dois pontos de vista diferentes.

O primeiro grupo: ou aqueles que não têm absolutamente nenhuma crença na vida após a morte ou se acreditam nela, ainda assim, aceitam a crença de que a morte é o momento de despedir-se de todas as coisas materiais.Claro que, se despedir de qualquer coisa é mais difícil, deixando a luz formar em meio à escuridão do absoluto é mais doloroso.

Além disso, será libertado de uma prisão para ir a julgamento pelos crimes, que são, obviamente, assustadores e terríveis.

Mas o segundo grupo acredita que a morte é um novo nascimento, indo além do ambiente limitado e escuro deste mundo, dando passos para um mundo extenso e que é cheio de luz.

Serão libertados da prisão ou da gaiola estreita para voar no espaço infinito, deixando para trás um ambiente natural no qual o centro da mentalidade pequena, as tensões, as opiniões injustas, guerras e o mal, adentrando em um ambiente limpo dessas corrupções. É natural que eles não tenham medo da morte. Assim como Imam Ali, a paz esteja com ele, ele diz: "Eu juro que Ali, o filho de Abu Talib, aguarda até a morte com mais desejo do que um bebê quando olha para a frente do seio de sua mãe."

Não é á toa que, na história do Islã encontramos pessoas como Imam Hussein e seus fiéis companheiros que, quando o momento do martírio vem, estão muito felizes e se apressam para o encontro com seu amor.

E é também por esta razão que na vida honrada do Imam Ali, a paz esteja com ele, lemos que, quando a espada bateu em sua cabeça, ele gritou: "Eu juro pelo Deus de Ka'bah que eu tenho sido aliviado."

É claro que, o significado destas palavras não é de que um ser humano aprecia as bênçãos desse mundo, ignore-as para fazer uso delas para atingir grandes objetivos, mas sim, o que se entende é que, em vida, benefícios podem ser adquiridos corretamente, mas no fim, nunca deixe espaço para o medo, sabendo que está sobre a forma de grandes objetivos.

#morte

0 visualização