Relato da peregrinação á Meca por Hajj Hanadi Sayed


Tive a oportunidade de realizar a peregrinação aos meus 15 anos, junto com a minha mãe (Hajj Raquel). Muitos questionam o que me fez tomar essa decisão nesta idade, e eu contesto dizendo que nada acontece sem a permissão de Deus! Acredito que Deus Altíssimo me convidou a visitar sua Casa Sagrada, assim como ele convida os demais peregrinos... A maioria das súplicas do Sagrado mês do Ramadan citam trechos como (Deus permita-me visitar a sua Casa Sagrada neste ano) neste momento a intenção da súplica de muitos é atendida e logo chega o mês de Dhul Hijja dando início a peregrinação!



Minha experiência foi há quase 10 anos! Houve momentos marcantes, o primeiro deles foi em Medina onde nós iniciamos o trajeto visitando o santuário do Profeta Mohammad que a paz de Deus esteja c om ele. Medina tem um aroma extraordinário, parece ser um pedaço do Paraíso, o santuário do nobre Profeta nos transmite uma paz sem igual e o sentimento de devoção ao mensageiro de Deus é perceptível nos olhos dos peregrinos! Deus abençoe Mohammad e a linhagem de Mohammad!

De Medina seguimos a Meca Sagrada dando inicio aos rituais da peregrinação. O primeiro é o Ihram, que seria o banho de purificação seguido de vestimentas próprias dos peregrinos ( há requisitos nas vestes tanto para homens e mulheres sendo ambas brancas). O período de Ihram devemos abandonar tudo que nos conecta com o mundo material! Desde vaidade (olhar-se no espelho ou passar perfumes) entre outros na intenção de que estarmos em conexão exclusiva com o Criador naquele período. Depois deste processo de purificação seguimos a Kaaba para iniciar a rotação em torno da Casa Sagrada, são 7 voltas louvando ao Senhor.



A primeira vista da Casa Sagrada Kaaba é indescritível! Novamente o aroma é característico a rosas, sensação de estar nos Jardins do céu! Ver todos os peregrinos de diversas etnias louvando o Único Criador nos fortalece! Após concluir as obrigações, tive a chance de me aproximar da Casa (como os demais peregrinos) e tocar na construção feita pelo Profeta Adão, pai da humanidade, e reconstruída por Abraão por ordem de Deus Altíssimo! Poder estar orando no local escolhido por Deus é incrível, nós faz compreender o fato de que adorar a Deus nos torna seres humanos!

Em seguida realizamos o trajeto 7 vezes entre dois montes Safaa e Marua, o mesmo realizado pela senhora Hagar esposa do profeta Abraão, em busca de água para seu filho o profeta Ismael. Ao finalizar bebemos do poço de Zamzam que é onde Deus altíssimo fez brotar água para Hagar dar ao seu filho! Lição de paciência e perseverança a humanidade.


O nono dia da peregrinação é caracterizado pela ida ao monte de Arafat, conhecido como dia do perdão! Permanecemos lá uma noite orando por perdão todos os peregrinos juntos! Este dia foi inesquecível, ao meu ver se compara com o dia do julgamento final! Multidão de pessoas de vestes semelhantes todos rogando perdão e suplicando... Não há divisão de classe nem raça, cada um por si em busca de refúgio na misericórdia do Senhor do Universo!

Por fim, refazemos os passos do profeta Abraão (P) quando foi ordenado a ele que sacrificasse seu filho, ele afastou as tentações de satanás três vezes (nós jogamos pedras em 3 muros simulando este ritual), e depois o Profeta realizou o sacrifício do cordeiro por ordem de Deus, livrando o filho Ismael do sacrifício. A comemoração de conclusão é chamado Eid el Adha ( festa do sacrifício) por está razão.

Este é um resumo de alguns momentos, a vivência é única. Que Deus o Clemente permita que todos os muçulmanos tenham esta oportunidade! Abençoado Eid el Adha a Todos!

29 visualizações